pewilsonquote

Apoio da Fundação Teresa Regojo a Marrere – Nampula, Moçambique, tem-se revelado fundamental para o acesso das populações locais a água potável, iluminação e alimentação.

 

No âmbito da missão que lhe está atribuída, desde 2005 que a Fundação Teresa Regojo apoia um conjunto de iniciativas de desenvolvimento local em Marrere. Principalmente associada à saúde e educação, a acção local da Fundação é enquadrada pelo autodenominado “Projecto Marrere”, responsável por “mudanças estruturais na vida dos pacientes do hospital de Marrere, e na dos trabalhadores das machambas e suas práticas pecuárias e de agricultura”.

De acordo com uma recente avaliação ao Projecto Marrere, o seu principal resultado é a minimização da escassez de água potável, alimentos e o crescimento do emprego em Marrere. Na avaliação, o Pe. Wilson Arnaldo Reveque, da Arquidiocese de Nampula, não tem dúvidas em afirmar :“ […] Marrere é o que é graças a este projecto pioneiro”.

De salientar que, entre outras vertentes, o Projecto Marrere assegura a alimentação e boa nutrição aos doentes do hospital e à equipa da Missão, o cultivo de alimentos que garante a sua autossuficiência, a manutenção de bombas de água ou a conservação da moradia da Fundação, destinada a acolher pessoal médico que presta serviço de voluntariado no Hospital Geral do Marrere.

Nota ainda para o facto de, além da Fundação Regojo e da Arquidiocese de Nampula, estarem envolvidos no conjunto de iniciativas para Marrere, os missionários de São João Baptista, as Irmãs da congregação Servas de Santa Maria, a APARF e diversos voluntários de muitas áreas de acção e países.