Por Acordo entre a Fundação e a Arquidiocese de Nampula, esta cedeu uma moradia no complexo de Marrere, junto ao Centro de Saúde em reabilitação, cujo anexo foi transformado em Escritório da Fundação.

Este escritório está equipado com os meios de comunicação mais modernos permitindo o contacto fácil e rápido entre este posto avançado no terreno e a Fundação em Portugal.

O mobiliário que equipa o escritório foi, na sua totalidade, construído pelo complexo de Artes e Ofícios de Marrere cuja dinamização, nas suas vertentes de carpintaria, serralharia e mecânica automóvel, constitui um dos objectivos a atingir pela Fundação.